domingo, 18 de abril de 2010

O Bar, a Igreja e Eu...

Certo dia estava meditando em um ditado popularmente conhecido:
“-O que mais tem nesse país são bares e igrejas...”.
Confesso que não deixei de notar que o ditado era preciso. Por onde quer que andasse lá estava um templo seguido de um bar. Algumas vezes até vizinhos. O bar tocando forró bem alto, enquanto seus clientes um tanto quanto alterados gritavam:
“-TRUCO!”
A igreja por sua vez cantava louvores bem pentecostais com um volume similar, enquanto os fiéis gritavam:
“-Aleluia, glória a Deus... Queima ele Jesus...”.
O time da cachaça se defende dizendo que não há nenhum problema em tomar umazinha de vez em quando e jogar com os amigos. Dizem também que se Deus deixou tudo isso na terra é para que desfrutem.
A igreja por sua vez diz que está fazendo a obra de Deus e que através de seus cultos e devoção muitas vidas serão libertas. Que o galardão deles não é nesta terra.
Alguns fiéis ficam em cima do muro, já que são simpatizantes da loira gelada. Costumam dizer que não há mal algum em tomar uma no final de semana, já que não ficam bêbados. E acima de tudo são fiéis e Deus entende suas fraquezas.
Esse muro também costuma ser muito grande, porque alguns clientes dos bares costumam ficar pendurados nele, alegando que realmente a igreja é muito importante, melhor ela ali, porque caso o arrependimento venha já estão pertinho dela. Alguns já não pensam assim, mas acham importante a igreja para que se algum perdido quiser achar a Deus, tem uma porta para ele.
A grande maioria simplesmente não tolera um ao outro.
Alguns líderes costumam dizer que quanto mais igrejas tiverem melhor será, porque assim existirão menos bares. E até gostam de locar estabelecimentos que antes acomodavam os clientes “altos”. Dizem que isso é profético.
No decorrer dessa história, muitos bares vão se abrindo, fechando alguns, assim como as igrejas. Mas o interessante é que sempre existirá um bar e uma igreja esperando você. No final das contas, são duas instituições disputando clientes.
Bom, Eu não poderia deixar de ser um cliente em potencial de uma delas. Então como qualquer um, procuro avalia-las.
Vejamos:
A Igreja:
Eu tenho um problema quando vou até ela, por mais que não admita.
Estou à procura de solução rápida e permanente.
Geralmente choro, porque estou muito emocionado.
Saio empolgado e eufórico, na esperança que tudo já está resolvido.
Chego em casa e nada mudou. Todos me ignoram e se afastam. Então eu até tento me concentrar em tudo que foi dito, mas em pouco tempo a emoção passa e volto ao mesmo lugar.
O Bar:
Eu também tenho um problema quando vou até lá, por mais que não admita.
Estou à procura de solução rápida e permanente.
Geralmente não falo muito, porque estou muito emocionado.
Bebo bastante e dou muitas risadas com alguns colegas de caneco.
Saio empolgado e eufórico, achando o mundo lindo.
Chego em casa e nada mudou. Todos me ignoram e se afastam. Então eu até tento me controlar, mas em pouco tempo estou sóbrio e volto ao mesmo lugar.

No final da minha análise, percebo que tanto a igreja como o bar, me proporcionaram momentos felizes e de emoção, mas que não me proporcionaram uma transformação de vida.
Paul Washer em uma de suas abençoadas ministrações adverte:
“Se eu chegasse aqui neste culto atrasado, dizendo que o motivo foi porque fui atropelado por um caminhão de duas toneladas, você me diria duas coisas. Ou que sou louco, ou que estou mentindo. Porque não tem como uma pessoa ser atingida por caminhão de duas toneladas e permanecer intacta.
Da mesma forma não tem como eu ter um encontro com Deus, que é muito maior que um caminhão de duas toneladas e permanecer da mesma forma.”.

Amados, tanto na Igreja, como no bar, eu entro na ansiedade de apagar meus problemas. Bebo algo, ou ouço algo, e fico emocionado, ou embebedado. E me sinto tão bem que acredito que tudo está diferente, mas ao sair de lá percebo que a minha vida continua da mesma forma, porque simplesmente não passou de uma espécie de êxtase. Não tive um encontro real com Deus, mas uma emoção barata que logo irá passar e tudo voltará ao seu lugar.
Quando temos um verdadeiro encontro com Deus não ficamos emocionados, mas arrependidos. Não geramos expectativas, mas frutos de arrependimento. Não mudamos
O mundo, mas ele não é mais nosso proprietário. Não escapamos das lutas, mas temos a paz que excede todo entendimento. Não deixamos à batalha, mas a vitória é certa. Não andamos segundo nossas vontades e desejos, mas sob a soberania de Cristo. Não andamos mais sós, mas inteiramente entendidos e preenchidos pelo Espírito Santo.
No final de tudo estamos iguais aos nossos concorrentes, os bares. Embebedando a muitos, gerando falsas expectativas e os entulhando em poços mais profundos. Queremos fechar suas portas para que as nossas permaneçam abertas, porém não enxergamos que o nosso produto é o mesmo.

Igreja pare o show e gere transformação!
Parem de lutar por clientes e chorem por almas!

Que Deus nos perdoe.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Jesus X Santo Antônio X Papai Noel

Apresentando os competidores:
*Do seu lado esquerdo, pesando aproximadamente 500gr em sua forma engessada, Santo Antônio, mais conhecido como santo casamenteiro.
Fernando de Bulhões (verdadeiro nome de Santo Antônio) nasceu em Lisboa em 15 de agosto de 1195, numa família de posses. Aos 15 anos entrou para um convento agostiniano, primeiro em Lisboa e depois em Coimbra, onde provavelmente se ordenou. Em 1220 trocou o nome para Antônio e ingressou na Ordem Franciscana, na esperança de, a exemplo dos mártires, pregar aos sarracenos no Marrocos.
#Seus atributos:
Padroeiro dos pobres, santo casamenteiro, sempre sendo invocado para se achar objetos perdidos.

*Do seu lado direito, pesando aproximadamente 150kg, com seu lindo uniforme vermelho e suas renas voadoras Santo Nicolau, mais conhecido como Papai Noel.
Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.
Foi transformado em santo (São Nicolau) após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.
#Seus atributos:
Bom velhinho, recompensador de boas atitudes e santo milagreiro.

*No centro do ringue, sem peso definido, com seus lindos olhos de fogo e sua forte mão de amor e justiça Yeshua Hamashia, mais conhecido como Jesus de Nazaré.
Nascido há cerca de 2010 anos em uma mangedoura. Foi chamado Filho de Deus. Embora tenha nascido de Maria, uma virgem prometida a José, a mesma recebeu a visita de um anjo a informando que conceberia um filho Divino gerado pelo Espírito Santo.
Cresceu ministrando nas sinagogas e gerando muitas desavenças entre os vários crédulos religiosos de seu tempo.
Iiniciou seu ministério aos 30 anos, levando 3 para consuma-lo em sua morte de cruz. Ressurreto ao 3° dia, passou cerca de 40 aparecendo aos seus discípulos e os ensinando. Retornando ao Pai(Deus) onde esta a Sua direita preparando lugar para os que n’Ele confiam.
#Seus atributos:
Redentor, Filho de Deus, Salvador, Justiça de Deus, Santo, Fiel, Amoroso, Submisso ao Pai;

Após a apresentação dos competidores vamos ao 1° Round:

Saindo na frente vem Santo Antônio no seu dia 13 de junho. Os fiéis aglomeram os templos católicos a procura de milagres do tão famoso santo. Algumas mais ousadas costumam colocá-lo de castigo, virando-o de ponta-cabeça até que o mesmo as tirem da classe de tias solteironas, para a de casadas bem sucedidas.

Logo depois vem o bom velhinho, mais precisamente na sua data, 25 de dezembro. Roubando as atenções para si, o homem de barba branca e uma barriga um tanto saliente, costuma agradar a muitas crianças e diria até adultos, com uma crença de que a meia-noite, invadindo sua chaminé (imagem americana), ele trará belos presentes a todas as boas criancinhas que assim se comportaram durante todo o ano.

Em sua tão famosa simplicidade vem Jesus, sem uma data definida, embora muitos gostem de dizer que Ele é um simpatizante do Papai Noel e divide sua data com o bom velhinho, e católicos e evangélicos atribuam à páscoa a sua morte. Não há comprovadamente nada que confirme tais datas.
Sem muitos atributos físicos, como a Bíblia assim define, Jesus de Nazaré oferece aos seus seguidores perseguições, açoites, serem levados à mão de governadores, abrirem mão de suas vidas e segui-lo levando sobre si as suas cruzes.

No primeiro Round vitória esmagadora de Santo Antônio e Papai Noel.

O Segundo Round se inicia:

Os competidores na liderança se sentem afoitos e o público vai ao delírio.
Santo Antônio, que embora tenha seus atributos casamenteiros, também se mostra muito atuante nas causas de objetos perdidos (roubando o posto de São Longuinho).
O santo que parece cada vez mais popular no Brasil e no mundo costuma não omitir os seus tão bons atrativos e é sempre invocado por fiéis acalorados, ou romeiros que costumam cultua-lo.

O velhinho com suas renas encantadas costuma incansavelmente invadir nossas casas apressadamente no final de novembro, com todo tipo de propaganda e filmes reprisados incontáveis vezes. Os pais consumistas costumam ensinar os seus filhos a pedirem todo tipo de presente ao barbudo natalino. Através de cartas(mais populares), e-mails e rezas.
Papai Noel também não esconde seus atributos de um homem bom e caridoso disposto a ajudar e recompensar a todos.

Jesus por sua vez com grande amor ensina aos seus seguidores a renunciarem suas riquezas e vidas pessoais por amor a Ele. Rejeita a luxúria, o consumismo, o culto a imagens de esculturas e pede que percam as suas vidas para ganha-la, afirmando que aquele que quiser ganhar a sua vida a perderá.

Segundo Round invictos estamos com Papai Noel e Santo Antônio.

Vendo que a luta parecia um tanto injusta, alguns pregadores e líderes resolverem fazer a junção entre os três.
Assim quando quiser algo de Jesus, basta coloca-Lo na parede, barganhando alguns favores até que Ele conceda seus pedidos e orações.
Se você for um bom menino, levando suas ofertas e dízimos corretamente e obedecendo a tudo que lhe é ensinado, certamente o bom velhinho, quero dizer, Jesus, virá com seus anjos, entrará pela chaminé e te dará vários presentes, como automóveis, casas e dinheiro com juros bem levados, como 7 vezes mais por exemplo.
Esse Jesus parece tão mais Bonzinho, não é? E tão agradável e fácil de servi-Lo
E ainda se Ele não realizar o que você quer, você pode exigir d’Ele aquilo que almeja. Talvez quem sabe deixando-O de castigo em um cantinho da casa, ou de ponta-cabeça na sua vida.:
“-Fica aí Jesus e só saia quando resolver fazer aquilo que eu quero!”

Sinceramente igreja imaculada e santa de Cristo, o que vocês querem não é se tornarem servos de Cristo, mas que Ele se torne seu servo. Não querem o verdadeiro evangelho, mas uma adaptação barata dele. Não querem um Deus Salvador, mas uma fantasia religiosa e mágica, como uma grande varinha de condão para realizar todos os teus desejos.

Nesse ringue o único perdedor é VOCÊ!

Que Deus nos Perdoe.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Receba a Benção Hoje e só Comece Pagar em Maio

A cada dia a “Igreja” se supera em seu nobre objetivo de auxiliar as criaturas a encontrarem o Criador. Neste árduo campo de buscas e ensinamentos o único objetivo é estarmos com nossas igrejas lotadas e pessoas aparentemente felizes. Denominamos esse ato de “comunhão”.
Então em mais um culto que “entregamos” ao Senhor, começamos com um breve Salmo e uma oração um tanto quanto rápida para alertarmos ao povo disperso que começamos aquela solenidade.
Cantamos três ou quatro “louvores” e dizemos chavões como:
“-Erga a tua mão agora meu querido(a) e vamos adorar ao Senhor”
Os ministros começam a chamar o povo a ensaiar gestos e falas “espirituais” e por aí vai.
As pessoas parecem acanhadas em fazer algumas coisas e ouvem aquelas músicas repetidas milhões de vezes ao ano como um mantra, onde ninguém sequer sabe o que está cantando.
Alguns até tentam entrar numa esfera “mágica” fechando seus olhos e fazendo caretas com as mãos levantadas, mas por um breve momento abrem os olhos e quando veem todos em volta batendo palmas como se estivessem sem comer a cinco dias, resolvem parar.
Chega à autoridade da igreja, que muitos chamam de anjo da igreja. [Se me permitem acho tão bonitinho essa parte] Ele começa a olhar o relógio e com certa impaciência espera os levitas pararem o louvor. Assim que pega o microfone começa a orar e falar palavras em alto tom, talvez na esperança de que o povo desperte daquele mantra todo que o louvor os levou. Todos dão as mãos e começam a se olhar com cara de irmãos íntimos e muito amorosos.
Depois do sonhado amém, eles se abraçam fraternamente, enquanto o pregador diz:
-Vire pro irmão(ã) que ta do teu lado e diz pra ele(a): Eu te amo.
E todos repetem como se realmente acreditassem.
Começa-se a palavra e logo vem a parte mais importante do culto... A oferta... Oh que momento maravilhoso, quando todos levantam seus envelopes depois de uma breve palavra sobre como conseguir de Deus aquilo que VOCÊ QUER.
As pessoas batem palma e gritam: Aleluia para cada palavra como:
“-Você vai ser cabeça nessa terra.“
Ou:
“Você vai comer o melhor dessa terra.”
E coisas do gênero... Então todos ofertam e cantam mais um pouco, tem mais uma Palavra e todos vão embora depois de um leve momento onde o Espírito Santo pode agir... Como uma espécie de “apagador de consciência”.
Todos vão embora e vivem felizes para sempre...

Tenho presenciado todos os dias, sem que nada se altere, cultos como esses em nossas tão espirituais igrejas... Muitas cheias... De pessoas vazias.
Líderes que amam mais a lã das suas ovelhas do que as mesmas. Que amam beber o seu sangue e comer da sua carne.
Que até gentilmente negociam com o anjo da benção o que você tanto quer...
Não tem dinheiro? Não tem problema, aceitamos cheques e dividimos em até três vezes.
Você também pode ofertar com nossos cartões Visa, Mastercard e American Express. E não perca a promoção... Na compra de uma benção, você leva duas... É isso mesmo... Mas não demore porque as linhas dos céus estão congestionadas e nosso estoque está se findando.
E não perca nossas terças-feiras do mover, porque nelas você recebe a benção hoje e só começa pagar em maio...

Não haveria nada de errado na oferta (pois este é um ato espiritual) se não fosse o fato dela ser usada como barganha para atrair pessoas desesperadas aos nossos cultos.
Tratamos a Deus como um vendedor barato, onde com um pagamento de alguns reais adquirimos d’Ele tudo que desejamos. E ainda somos incentivados pelos “líderes” a colocarmos Deus “na parede” para conseguirmos d’Ele coisas melhores do que Ele já nos deu.
"-Ah irmão pra que se conformar com esse fusquinha? Misericórdia pede um Astra 2010".
"-Ah meu querido você é cabeça e não calda."
E assim vai a falta de discernimento de homens que como a Palavra já nos advertia, fizeram para si grandes comércios através da Santa Palavra do Senhor.
Enganam a muitos e constroem para si grandes impérios alegando que tudo não passa de algo para Deus... Sinceramente isso tem me enojado profundamente.
Grandes shoppings sendo construídos com nome de “Igreja”... Sinceramente esse povo usurpa o verdadeiro evangelho de Cristo, cospem na cruz e renegam Seu sacrifício e morte, todas as vezes que cometem tais atrocidades.
Jesus quando esteve na terra tinha uma arrecadação que mantinha seu ministério. A Bíblia inclusive nos relata que Judas era seu tesoureiro. Como alguém teria um tesoureiro sem arrecadação?
A Bíblia também nos fala da oferta da viuva que deu apenas algumas moedinhas. Enquanto outros traziam ouro e prata.
Bem, já que entendemos que o Senhor Jesus tinha uma arrecadação, vamos à parte mais importante.
Um jovem ouvindo Jesus em meio a um sermão diz:
Que farei para herdar a vida eterna?... Pois sigo teus mandamentos...
Mais lhe falta um, replicou o Senhor:
Vende tudo que tem e dá aos pobres, pegue a tua cruz e depois me siga.
Aquele homem se encheu de tristeza e deixou o Senhor. (Marcos 10 vers 17-25)
O engraçado nessa história é que Jesus não pediu que o jovem vendesse tudo e entregasse a Ele... Oras, mas se o Senhor tinha arrecadação por que não pedir para si aquele valor?... Afinal iria ajudá-lo muito durante seu ministério na terra. Poderia "poupá-Lo" de muitos milagres.
Mas o que Ele fez foi pedir que desse aos pobres, pois eram os que realmente necessitavam e poderiam ser alcançados pela Graça. Além é claro do óbvio, ver onde estava o coração daquele jovem. Mas será que é assim que os líderes atuais têm agido?
Vai vende todos os teus bens e dá aos pobres? A Maioria deles fariam como o jovem rico.
Perdoem-me dizer, mas estamos cada vez mais parecidos com as “Casas Bahia”.
Você vem sai com aquilo que deseja parcela em trezentas vezes sem juros e volta toda vez que precisar de um novo produto. Nossos cultos estão frios e apáticos, esperando um atrativo qualquer que levante o povo gritando em alta voz e fazendo piruetas sem nenhum sentido real.
Ensinamos nosso povo a serem cada vez mais egoístas e mesquinhos. Verdadeiros consumistas loucos e desvairados.
O céu para esses pregadores tornou-se uma grande montadora, onde até a cor de cada "produto" tem sido exigida.
Jesus virou o Papai Noel e os anjos as suas renas.
Um irmão diz pro outro que o ama, e nem sabe que o amado está sem comida na sua casa, só esperando que Deus use alguém para abençoá-lo. Mas pra que tudo isso? Basta que nossas salvas estejam cheias e nossas contas bancárias também. Afinal o que precisamos saber de Deus que não seja como extorqui-lo com chantagens absurdas que saíram das mentes mais tenebrosas.
Para que pregarmos ARREPENTIMENTO quando podemos conquistar RENDIMENTOS?!
VOLTE PARA O NOIVO, IGREJA!
Que Deus nos perdoe.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Desperta Igreja

"As igrejas indianas têm um grande peso de intercessão pela América estão orando para que Deus visite este país com o reavivamento[...]. Vocês lamentam tanto a nossa pobreza material da Índia, enquanto nós indianos, que conhecemos o Senhor, lamentamos a pobreza espiritual da América. Oramos para que Deus lhes dê o ouro refinado pelo fogo, o qual Ele prometeu a todos quantos conhecem o poder da sua ressurreição[...]. Em nossos cultos, gastamos de quatro a seis horas em oração e adoração, enquanto nosso povo passa toda a noite esperando no Senhor em oração. Mas na América, após uma hora de culto, vocês começam a olhar o relógio. Oramos para que Deus possa abrir-lhes os olhos para compreenderem o verdadeiro significado da adoração[...]. Para atrair as pessoas aos cultos vocês dependem de grandes divulgações, cartazes, anúncios e de pregadores reconhecidamente talentosos. Na Índia, tudo que nós possuímos é o próprio Senhor Jesus, e Ele nos basta. Antes de uma reunião evangélica na Índia, jamais anunciamos quem será o pregador. Quando as pessoas vêm, elas querem buscar o Senhor e não, um ser humano ou um palestrante famoso especial. Em nossas reuniões temos tido aproximadamente 12 mil pessoas unidas para adorar o Senhor Jesus Cristo e terem comunhão umas com as outras. Estamos orando para que as pessoas na América possam também vir as igrejas famintas pela presença de Deus e não, meramente desejosas de algum tipo diferente de entretenimento, ouvindo belos corais ou talentosos cantores."

Missionário Bakht Singh
Fonte: Livro Oração de Avivamento - Leonard Ravenhill