sábado, 17 de setembro de 2011

Fruto da Independência














Gênesis 2 versículos 7, 16, 17, 21 ao 25 e Gênesis 3 versículos 5 ao 10, 15, 16, 18 e 20.

E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.
E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente,
Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.
Então o SENHOR Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar;
E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão.
E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.
Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne.
E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.
E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela.
Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.
E ouviram a voz do SENHOR Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do SENHOR Deus, entre as árvores do jardim.
E chamou o SENHOR Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás?
E ele disse: Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me.
E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses?
E disse Deus à mulher: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.
E a Adão disse: Porquanto deste ouvido à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida.
No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes a terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.
E fez o SENHOR Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu.


Ouve-se um grito em nossa geração. E não é de arrependimento e sim de INDEPENDÊNCIA!
No dia sete de setembro comemoramos cento e oitenta e nove anos de INDEPENDÊNCIA. Onde as margens do rio Ipiranga Dom Pedro I declarou:

“Independência ou morte.”

Que espécie de vida a INDEPENDÊNCIA pode gerar?
É bom para o homem ser capaz de decidir seus caminhos?
A DEPENDÊNCIA pode ser vista como morte?

Imagine uma criança de sete anos que ao ser contestada pelos pais responde da seguinte forma:

“Quando fizer dezoito anos vou sair de casa pra fazer o que quero.”

De onde vem esse desespero pela INDEPENDÊNCIA?
De onde vêm esses planos e convicções que parecem preceder nosso entendimento?

Buscando por respostas comecei a analisar a queda do homem. E quase que impulsivamente fiz a seguinte pergunta a Deus:

“-Por que o homem foi destituído de Sua glória, apenas por comer um fruto proibido?”

E Sua reposta foi:

“Filho, não foi porque comeram o fruto e sim porque escolheram a INDEPENDÊNCIA.”

Imagine uma criança de um a dois anos correndo nua pela casa... Ela não pede roupas ou se sente incomodada. E por quê?
Porque não tem consciência que está nua.
Leve uma criança ao alto de uma casa e peça que ela pule que você irá segura-la. Ela pula, porque confia que você não a deixará cair.
As primeiras palavras que a criança aprende reproduzem o som dos pais.

“Diga filho(a): MA-MÃE”

E ele(a) repete:

“MA-MÃE.”

Os primeiros passos ela aprende segurando as mãos do pai.
DEPENDE dele para comer, se trocar, dormir...

Essa DEPENDÊNCIA diminui à medida que a criança cresce e aprende a fazer tudo sozinha...
Então já tem vergonha de ficar nua. Não acredita que você será capaz de segurá-la caso se jogue de um alto lugar. Ela não precisa mais das suas mãos enquanto anda. Não precisa de suas mãos pra servi-la enquanto come. Não precisa mais de suas opiniões sobre as roupas que vestirá. Não precisa mais que você a acompanhe ao banheiro.
A cada ano que passa a sua INDEPENDÊNCIA a chama pro centro de sua própria vontade e mais distante do que o pai sonhou.

Adão e Eva eram crianças no jardim. Eles DEPENDIAM em tudo do Pai.
Corriam nus pelo jardim e não tinham consciência disso...
Tudo que faziam era o que viam o Pai fazer. Cada passo que davam, copiavam o Pai.
Suas primeiras palavras vinham de ouvir o Pai falar...
Todos os seus conceitos estavam em Seu Pai...

Mas Eva foi seduzida pelas doces palavras da INDEPENDÊNCIA...
Por que não ser igual ao Pai?
Por que não escolher seu próprio caminho?
Por que não conhecer lugares além do jardim?
Por que não fazer coisas pra si?
Por que não? Por que não?

Naquele fruto, o homem escolheu sua INDEPENDÊNCIA. E como conseqüência, saiu da casa do Pai. Teve que trabalhar para se sustentar... Comer através do seu próprio suor...

“-Pai, já não dependo de você. Hoje já sei fazer tudo sozinho(a). Você já não é mais necessário. Escolho trilhar meu próprio caminho e escolher o bem e o mal, conforme minhas próprias conveniências.”

Foi exatamente isso que Adão e Eva disseram a Deus ao comer do fruto.
Desde então essa atitude se repete a cada geração...

Veja a própria geração de Adão...
Caim matou Abel. E decidiu ceifar-lhe a vida porque seu conceito de bem e mal foram influenciados por um sentimento corriqueiro de ciúmes.
Será que Caim ao ser marcado por Deus e andar fugitivo por toda a Terra se gloriou em sua INDEPENDÊNCIA?

Veja a geração de Noé:
Davam-se em casamentos e cometiam pecados inimagináveis.
Zombavam de Deus ao ponto d’Ele arrepender-se de havê-los criado...
Suas escolhas estavam corrompidas pelos seus conceitos e visões.
E quando Noé e sua família entraram na Arca e as águas subiram, como a INDEPENDÊNCIA do povo os pode salvar?

Veja a nossa geração:
Prostituição, pedofilia, drogas, sexo ilícito, glutonarias, perversão, descrédito em Deus, pornografia, traição, bigamia, morte, roubo, mentiras...
Será que essa vida de total descontrole é realmente INDEPENDÊNCIA?
Será que nossos planos de vida não estão baseados nos próprios conceitos de bem e mal?

O homem não foi feito para ser INDEPENDENTE porque sua capacidade de escolha está influenciada por sua imaturidade.

Em meio a tantos conceitos de liberdade e INDEPENDÊNCIA, houve um homem que nos arremeteu de novo a Adão. Seu nome é Yeshua, Jesus Cristo. Através d’Ele o homem tem a oportunidade de retornar a total e necessária DEPENDÊNCIA do Pai.

1º Coríntios 15 versículo 22

Porque, assim como, em Adão, todos morreram, assim também todos serão vivificados em Cristo


Uma amiga certa vez, entrou em sua denominação, onde iria ministrar a Palavra, vestindo uma coroa de ouro.
As pessoas perguntavam sobre a coroa e ela fingia não saber do que estavam falando.
Subiu no púlpito, pregou e ao término da ministração começou a dizer:
“-Vocês devem estar se perguntando, o por quê dessa coroa. Eu respondo:
Eu mereço. Afinal eu sou missionária. Estou em todos os ensaios dos jovens. Participo do encontro das mulheres. Dedico-me em tudo que sou responsável. Eu mereço uma coroa de ouro.
Vocês estão escandalizados? – disse ela.
Pois saibam que vocês fazem o mesmo todos os dias das suas vidas. Mas eu tenho algo pra dizer a vocês nessa noite."
"EU NÃO ME ATREVO A USAR UMA COROA DE OURO NA TERRA QUE MEU SENHOR USOU UMA DE ESPINHOS.” - Ana Cristina Inspirada na citação de Charles Spurgeon

João 15 versículo 20a
Pode um servo ser maior que o seu senhor?

Filipenses 2 versículos 5 ao 11
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz.
Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.


Existe um padrão de FILHO no céu e este Padrão se chama Jesus.
Se desejarmos um novo patamar em nossas vidas com o Pai, precisamos ser mais semelhantes a Jesus.
Precisamos enxergar que Ele veio consertar os atos gerados por Adão através de sua desobediência. Assim como Adão e Eva escolheram "ser sua própria referência de bem e mal," Jesus escolheu ter Sua referência no Pai. Porque Ele sabe que não há como sermos FILHOS sem termos nossas vidas completamente espelhadas em TUDO que faz o Pai.

João 4 versículo 34
Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.

João 8 versículo 38
Eu falo do que vi junto de meu Pai, e vós fazeis o que também vistes junto de vosso pai.

queremos ser imagem e semelhança do Pai?

Quantas vezes você acordou e disse a Ele: “Pai aonde o Senhor quer ir? Com quem o Senhor quer falar? Que tipo de mensagem o Senhor quer passar?”

Será que sua vida tem a incumbência de fazê-Lo conhecido ou ser reconhecido?
Sua vida tem objetivo de incluí-Lo nos seus planos, ou torná-Lo Seu ÚNICO Plano?

João 8 versículo 28
Disse-lhes, pois, Jesus: Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis quem eu sou, e que nada faço por mim mesmo; mas falo como meu Pai me ensinou.

Reaprenda a andar.
Reaprenda a falar.
Reaprenda a comer.
Reaprenda a se vestir.
Reaprenda a amar.
Reaprenda a ouvir.
Reaprenda a ceder.
Reaprenda a sentir.
Reaprenda a sorrir.
Reaprenda a chorar.
Reaprenda a confiar.
Reaprenda a discernir.
Reaprenda a ser FILHO.
Reaprenda a DEPENDER.

João 5 versículo 19
Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Na verdade, na verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente.

João 5 versículo 30
Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou.

Como diz um ministério de amigos chamado Adoração Evangelística: "Preciso ouvir Sua voz e corresponder ao Seu chamado."
Se nossa geração aprender a ouvir a voz do Pai e corresponder com Tudo que Ele tem feito, seremos a geração mais impactada de toda a história.

DEPENDER do Pai é como se lançar em um rio e o deixá-lo te levar. À medida que o leva, a sensação se torna mais atemorizante. Afinal você não está no controle. Há uma grande vontade de nadar e retomar o controle. E à medida que você vê pedras teme mais ainda. Mas se deixar o rio te levar, você chegará ao mar.

Como Jesus disse a Nicodemus, é preciso nascer de novo. Sermos crianças que nada sabem, mas que apenas reproduzem o que faz o Pai.

João 3 versículo 3 e 7
Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.


Mateus 18 versículos 1 ao 6
Naquela mesma hora chegaram os discípulos ao pé de Jesus, dizendo: Quem é o maior no reino dos céus?
E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles,
E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus.
Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus.
E qualquer que receber em meu nome um menino, tal como este, a mim me recebe.
Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar.


Mateus 19 versículo 14
Jesus, porém, disse: Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim; porque dos tais é o reino dos céus.

Efésios 1 versículo 5
E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o favor de sua vontade,

Na DEPENDÊNCIA do Pai.
Shalom Adonai

domingo, 19 de junho de 2011

Adoradores do Templo












“E, dizendo alguns a respeito do templo, que estava ornado de formosas pedras e dádivas, disse: Quanto a estas coisas que vedes, dias virão em que se não deixará pedra sobre pedra que não seja derribada.”
Lucas 21 versículo 5


Em Mateus 24 essa mesma situação nos é relatada, elucidando que as pessoas que elogiavam o templo, eram os próprios discípulos de Jesus.
O interessante é que ambos os textos estão seguidos das predições do Senhor acerca de sua volta. E pensando nisso precisamos entender que a resposta que o Senhor dá a eles está inteiramente ligada à Sua distinção entre dois reinos.
O reino do qual os discípulos se referem, está inteiramente ligado a um reino que está instituído e que tem sede por alargar os seus domínios. Este reino é de propriedade humana, mas com características “divinas”.
Neste reino veremos prédios e magníficas construções. Impérios e reinos construídos em nome de um deus chamado ego humano.
Homens que priorizam tijolos a relacionamentos. Homens que amam a si mesmos, mas dizem amar ao próximo. Homens que armam alçapões com a desculpa de curar os livres do Senhor, mas os seus corações estão corrompidos pela cobiça e corrupção. Homens que enxergam cifrões ao invés de sangue. Homens que tem suas estruturas por preciosas. Que santificam lugares ao invés de pessoas. Que estão preocupados com seus pisos de mármore e negligenciam a dor do órfão e da viúva. Homens que não distinguem o evangelho de Cristo, do evangelho espírita. Homens que crêem na caridade e nas obras das suas mãos, mas não crêem no Reino dos Céus.
Esses são aqueles dos quais os discípulos admiravam nesta passagem. As manifestações do reino humano.
Então Jesus responde com a manifestação do segundo Reino...
A resposta de Jesus diz algo como:
“- Filhos, eu estou oferecendo o Reino do meu Pai e vocês estão impressionados com essas obras que perecem? Eu digo a vocês que por maior número de pedras preciosas, metais e riquezas arquitetônicas que possam ter, eles nada serão diante do Reino do meu Pai. Porque serão todos reduzidos a cinzas. Porque o Reino do meu Pai não consiste em coisas abaláveis, mas nas que não podem ser abaladas. E é este Reino que desejo entronizar. E a vocês cabe a incumbência da transição de reinos.”
Eu sei que podemos pensar. Mas eles estavam preocupados com a casa de Deus. E a resposta será não. Eles apenas estavam encantados com as obras humanas de coisas passageiras que jamais poderão conter a glória de Deus. Porque dentre todos os tabernáculos e templos levantados, o Senhor escolheu a você como a Casa Máxima que Ele quer habitar.

“Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:
O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés. Que casa me edificareis, diz o Senhor, ou qual é o lugar do meu repouso?
Porventura, não fez a minha mão todas estas coisas?”
Atos 7 versículos 48 ao 50


Que reino você proclama? Qual rei você serve? Qual mensagem você leva? O reino que você serve resiste ao teste do tempo?
Existe um povo nos nossos dias tão preocupado em reformar seus templos e torná-los referências de modernidade e conforto. Estão interessados nas cadeiras, nos pisos de porcelanato, nos altares de mármore, nas colunas de gesso, no ar condicionado, nas portas de vidro temperado. E todos dirão a você:
“Isto é o melhor pro Senhor. Ele merece.”
Em que palavra você está fundamentado? Em que tempo você vive? Quem é o teu Cristo? Que espécie de obras você faz que seja um marco para o seu senhor?
Será que seu senhor se impressiona com arquiteturas e decorações?
Se ele se interessa por isso, sinto em dizer-te que o seu senhor é tão oco quanto muitos feitos de barro e gesso.

“Tornem-se semelhantes a eles os que os fazem e todos os que nele confiam.”
Salmos 115 versículo 8


Com quem você deseja ser semelhante? As paredes e pessoas das quais você admira e se referencia, ou a Cristo?
Muitos estão preocupados com o lugar certo e a forma certa de adorar. Estão guerreando entre si como em empresas multinacionais.
As pessoas esperam que Deus habite em um lugar, mas isso não é novidade. Existia uma samaritana que também pensava assim:

“Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhes Jesus: Mulher crê-me que à hora vem em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis ao Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.”
João 4 versículos 20 ao 24


Aquela mulher estava tão preocupada com seus conceitos, que não enxergava a verdade a sua frente. E o texto ainda nos diz “que o Pai procura” e se Ele procura isso nos remete a algo muito sério. Significa que não está fácil de achar. Ele é onisciente, onipresente e onipotente. Como um Deus com esses atributos, pode estar à procura de adoradores que assim o adorem? A resposta é bem simples. Existem muitos corações propensos a esse nível de adoração, mas que não enxergam porque foram condicionados assim. E Ele está à procura dos tais.
Se você prender um filhote de elefante a um pequeno tronco, você verá uma triste experiência. No início ele tentará sair e puxará aquele tronco, mas pela sua pequena força de filhote, não obterá êxito. E depois de muitas tentativas ele desistirá de lutar e aceitará a condição da qual foi submetido. Então quando adulto, tendo força pra facilmente arrancar aquele tronco, ele jamais tentará, pois sua mente foi condicionada a crer que aquele pequeno tronco jamais poderá ser vencido.
Existem homens e mulheres que seriam capazes de destruir impérios inteiros, mas que foram condicionados em suas capacidades. Que estão presos em seus conceitos e reinos abaláveis. Estão adorando o templo.
O Senhor não está preocupado com a caixa que te comporta, mas com a jóia que há dentro dela. Você é o templo, porque é imagem e semelhança d’Ele.

“Responderam, pois, os judeus e disseram-lhe: Que sinal nos mostra para fazeres isso? Jesus respondeu e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos, foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo. Quando, pois, ressuscitou dos mortos, os seus discípulos lembraram-se de que lhes dissera isso; e creram na Escritura e na palavra que Jesus tinha dito.”
João 2 versículos 18 ao 22

E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança;
Gênesis 1 versículo 26a.


Assim o Senhor nos convida a manifestação de um novo Reino, o mesmo da criação perdido pelo pecado do homem.

“Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, e farei tremer os céus, e a terra, e o mar, e a terra seca; E farei tremer todas as nações, e virá o Desejado de todas as nações e encherei esta casa de glória, diz o Senhor dos Exércitos. Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o Senhor dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o Senhor dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o Senhor dos Exércitos.”
Ageu 2 versículos 6 ao 9


“A voz do qual abalou, então a terra, mas, agora, anunciou, dizendo: Ainda uma vez, abalarei não só a terra, mas também o céu. E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas abaláveis, como coisas feitas, para que as inabaláveis permaneçam. Pelo que, tendo recebido um Reino Inabalável, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente com reverência e piedade; Porque o nosso Deus é fogo consumidor.”
Hebreus 12 versículos 26 ao 29


Existe um Reino a ser manifesto. Este reino não está em coisas feitas pelas mãos humanas. Não está em ornamentos, em conceitos humanos e obras que o fogo pode destruir. Este Reino está inteiramente ligado a manifestação da graça, do amor e da misericórdia. Está em acolher o necessitado, em amar os que te odeiam. Em bendizer o que o amaldiçoam. Em liberar perdão aos que te ofendem. Está em amar pessoas como Jesus as ama. Está em exalar o doce perfume de Sua glória. Porque as obras de nossas mãos estão condicionadas ao tempo.

“Mas o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão e a terra e as obras que nela há se queimarão.”
2º Pedro 3 versículo 10


O que você apresentará ao Senhor naquele grande dia? O que você está construindo ao Senhor que resistirá ao teste do fogo? Que espécie de reino você lhe mostrará naquele grande dia? Como estarão as suas mãos diante d’Ele?
Deus não sente saudades do tabernáculo de Moisés, do Templo de Salomão com toda a sua glória. Deus não sente falta do templo do Zorobabel...
Deus sente falta de um tempo, onde a Arca da Aliança estava debaixo de uma lona, uma tenda. E ali durante quarenta anos os homens entravam e adoravam a Deus diante de Sua presença. Sem intermediários, ou rituais. Sabe por quê? Porque desde a criação, Ele está preocupado apenas com uma coisa... Relacionamento.

“Naquele dia, tornarei a levantar o tabernáculo de Davi, que caiu, e taparei as suas aberturas, e tornarei a levantar as suas ruínas, e o edificarei como nos dias da antiguidade;”
Amós 9 versículo 11


“Depois disto, voltarei e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído; levantá-lo-ei das suas ruínas e tornarei a edificá-lo. Para que os demais homens busquem ao Senhor, e também todos os gentios sobre os quais o meu nome é invocado, diz o Senhor, que faz todas as coisas que são conhecidas desde toda a eternidade.”
Atos 15 versículos 16 ao 18


Esse mundo não está sedento por prédios ou estruturas, mas pela manifestação da glória de Deus.

“Porque a criação anseia pela manifestação dos filhos de Deus.”
Romanos 8 versículo 19


Você é o maior templo que o Senhor quer habitar. Seja o lugar de adoração contínua a Ele.

“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.”
1º Coríntios 3 versículos 16 e 17


“Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra;”
Colossenses 3 versículos 1 e 2


Que Venha o Teu Reino Senhor! O Teu povo clama pela troca do governo!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A Super Bactéria














Fala-se de uma super bactéria resistente a antibióticos proveniente de centros cirúrgicos e UTI’s de hospitais públicos e particulares do Brasil. A bactéria que tem por nome KPC (Klebsiella Pneumoniae produtora de Carbapenemase) tem sido motivo de mortes e muita apreensão. Seu primeiro surto foi em 2001 nos EUA, espalhando-se em 2003 com focos na Europa. O primeiro caso no Brasil foi em 2005. Neste momento ela reaparece com maior intensidade.

Lendo algumas informações sobre o assunto não deixei de avaliar minha vida espiritual. Imaginei como muitas vezes minhas exposições às pregações e sermões fizeram-me alguém imensamente resistente a própria palavra. Tornando-me vulnerável, pois quando sou atacado pelo maligno, às palavras e sermões não fazem efeito.
É fato que todos caem em pecado diariamente, pois a Bíblia assim nos assegura. É também fato que ao cairmos à recuperação torna-se imensamente difícil, principalmente ao grau que conhecemos a palavra. E essa dificuldade está diretamente ligada a uma bactéria espiritual da qual satanás tem usado para destruir nossa geração.
As pessoas são atraídas a pecar e ficam incapazes de recuperarem-se. Pelo íntimo contato com a palavra, satanás usa o remédio para maximizar a doença. Criando uma super bateria ao ponto de matar os mais experientes homens e mulheres de Deus.

“Levou-o a Jerusalém, e pô-lo sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo;
Porque está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem,
E que te sustenham nas mãos, Para que nunca tropeces com o teu pé em pedra.
E Jesus, respondendo, disse-lhe: Dito está: Não tentarás ao Senhor teu Deus.
E, acabando o diabo toda a tentação, ausentou-se dele por algum tempo.” – Lucas 4 versículo 9 ao 13


O intrigante nesta passagem é imaginar que a palavra foi usada como uma arma de satanás. E obviamente isso nos revela um segredo espiritual. satanás conhece a letra assim como muitos de nós. E somos expostos a ela quase que diariamente. Algo tão profundo e desafiador que pode libertar cativos, quebrar algemas e destruir toda sorte de males e doenças deste mundo. Mas quando mal direcionada pode levar-nos a outro alimento que não seja a palavra do Pai. Ou quem sabe adorarmos a algo ou alguém além d’Ele. Talvez então, tentarmos Sua soberana vontade e mandamento.
Quando um remédio é mal utilizado, ele nada mais é que uma droga perigosa e muitas vezes fatal. Assim como a KPC, a exposição contínua a antibióticos tornou o seu efeito ineficaz contra a doença.
Será que nossa longa exposição a palavra sem revelação, não nos tornou vulneráveis a super bactéria de satanás?

Durante a história da igreja passamos por muitos períodos...

Existiu um tempo que a igreja estava preocupada em esconder-se do mundo e jamais ser parte dele.

“E aconteceu que, estando sentado à mesa em casa deste, também estavam sentados à mesa com Jesus e seus discípulos muitos publicanos e pecadores; porque eram muitos, e o tinham seguido.
E os escribas e fariseus, vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que come e bebe ele com os publicanos e pecadores?” – Marcos 2 versiculo 15 e 16


Existiu um tempo onde a igreja saiu de suas paredes e invadiu o mundo.

“E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.” - Atos 6 versículo 7

E existe o nosso tempo, onde perambulamos entre os desbravamentos congregacionais e o total congelamento na ação da fé.

“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si mestres conforme as suas próprias concupiscências;” – 2º Timóteo 4 versículo 3

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;” - 1º Timóteo 4 versículo 1

Neste momento de nossa história contamos com um expressivo crescimento de nossa população “evangélica”, sendo sua grande maioria vítimas de prisões e vícios que os seguem desde sua conversão. Sendo eles muitas vezes vítimas de uma super bactéria espiritual.
As pessoas juntam-se ao redor de altares de mármore na esperança que algo além de palavras saiam dali. E para seu total desespero é só o que encontram. Pois a palavra sem a revelação do Espírito Santo torna-se apenas um livro. Mas o Espírito faz de palavras espada que despedaça o julgo.

Porque a resposta para a KPC está em antibióticos mais eficazes e potentes, o que tem permitido salvar inúmeras vidas ao redor do mundo. Assim como espiritualmente, está em posicionamentos mais incisivos e persuasivos em Cristo. Está na revelação que vem do doce Espírito do Pai, que nos transforma e liberta, pois não existe antibiótico mais potente que o sangue de Jesus Cristo. Também não existe farmacêutico melhor que o Espírito Santo, pois Ele não só conhece como revela diariamente cada benefício desse Remédio.

Quando então poderemos conhecer seu real efeito?

“E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.” – Jeremias 29 versículo 13

Não existe alguém que esteja invulnerável as hostes malignas. Porque se Jesus que é o próprio Deus foi tentado, como poderemos ser poupados?

“Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós;” – João 15 versículo 20a

Que dos nossos altares cesse a letra e emane apenas a revelação do Espírito.

“O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.” – 2º Coríntios 3 versículo 6

É momento de corrermos para os braços do Senhor, sem olhar pra trás. Em um amor desesperado que nos conduza a mais profunda cura.
Despertemos amados com paixão e lágrimas, para que vivamos ainda nesse tempo o grande avivamento prometido aos nossos pais.
Porque se isso não acontecer, fatalmente desceremos a sepultura com o Remédio nas mãos.

Que venha o Reino sobre nós.

Shalom Adonai