quarta-feira, 26 de maio de 2010

Se Walt Disney Administrasse Sua Igreja.












Entendam este não é um título originalmente meu, mas que tirei de um livro que se chama Se Walt Disney administrasse seu hospital. Jamais li seu conteúdo, mas o seu título me inspirou a viajar pela possibilidade do mesmo ocorrer em nossas igrejas.
Obviamente não teríamos então igrejas, mas grandes castelos luxuosos, como os da Cinderela, Branca de Neve e Bela Adormecida. Talvez ao invés de servos, teríamos um grande número de empregados e serviçais para manter essa estrutura.
Ao invés de pregadores fiéis a palavra, teríamos então grandes personagens conhecidos mundialmente, como Mickey e Minie, a fim de promover toda esta estrutura.
Substituiríamos então os cultos por grandes shows com muitos carros alegóricos, carregando nossos famosos personagens acenando e divertindo nosso público.
Talvez então abandonássemos a genuína adoração contratando os melhores músicos e musicistas afim de promover grandes espetáculos que emocionassem a todos.
Os milagres de Cristo? Não, nesta administração eles não têm espaço. Promoveríamos enormes shows de mágica e ilusionismo. Afim de que todos ficassem encantados e perplexos com nossas habilidades.
Deixaríamos de pregar a Graça de graça. Afinal este negócio gira em torno do lucro. Sabemos irmão que não é fácil manter uma estrutura como esta, não é? Então cobraríamos quem sabe U$7.000,00 por sete dias, parcelando e financiando a perder de vista...
Água ou árvore da vida? Temos algo parecido, se chama “Tree of Life” do Animal Kingdon. Quem sabe assim jamais morreremos. Afinal para que pensar em morrer passeando em um lugar tão perfeito?
Trocaríamos as denominações por parques. Em qual você deseja ir? Magic Kingdom, Animal Kingdom, Hollywood Studios, Epcot, Blizzard Beach, Typhoon Lagoon ou Downtown Disney?

Ao final de minha análise percebo que será pouco provável que Walt Disney realmente administre a minha ou sua igreja, mas não posso deixar de notar que todos os seus conceitos estão enraizados sobre ela.
Os nossos castelos que insistimos em chamar de igrejas.
Os nossos tão famosos personagens que denominamos como pastores.
Os nossos cultos cheios de efeitos visuais e muito emocionais.
Os nossos ídolos que nomeamos por levitas.
Os nossos shows de mágica, que vergonhosamente comparamos aos milagres de Cristo. Atraindo a glória do Pai para nós mesmos.
As nossas vendas de milagres, que sem nenhum remorso chamamos de oferta.
A nossa substituição de Cristo por coisas fúteis e passageiras.
As nossas competições entre igrejas que oferecem o mesmo prato frio de macarrão instantâneo.
Entre muitas coisas, somos um grande parque de entretenimento. Talvez maior e muito mais lucrativo que a Disney.
Enquanto a igreja se preocupa em como atrair pessoas para dentro de suas portas, o Senhor se preocupa em salva-las, libertá-las e enviá-las para fora de seus muros.
A igreja hoje está preocupada apenas em idéias para suas novas atrações que possam levar mais pessoas de diferentes pensamentos a fazerem parte deste grande parque de diversão.
Na verdade somos geradores de emoções baratas e fúteis que jamais gerarão transformação de vida.
Temos uma igreja robusta e extensa que está ferida, machucada e depressiva. Porque a emoção que geramos em seus corações não gera mudança de vida e tão pouco conversão de caminho.
No final de tudo a percepção é que o sangue de muitas vidas escorre sobre nossas mãos. Enquanto dizemos aos demais que trata-se apenas de xarope de glicose.
Walt Disney está longe e ao mesmo tempo extremamente presente em nossos púlpitos.
O mundo mágico que promovemos está longe de ser o que o Senhor nos ordenou.
“E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me.” – Marcos 8 versículo 34
Igreja arrependa-se e volte ao Senhor.
Não busque atrações, mais o Amor que nos atraiu ao ponto de nos constranger.

Senhor seja o centro!
Que Deus nos perdoe.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Água em Vinho.

















continuação...

João 2 versículos 1-11
“1 No terceiro dia houve um casamento em Caná da Galiléia. A mãe de Jesus estava ali;
2 Jesus e seus discípulos também haviam sido convidados para o casamento.
3 Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm mais vinho.
4 Respondeu Jesus: Que temos nós em comum, mulher? A minha hora ainda não chegou.
5 Sua mãe disse aos serviçais: Façam tudo o que ele lhes mandar.
6 Ali perto havia seis potes de pedra, do tipo usado pelos judeus para as purificações cerimoniais; em cada pote cabiam entre oitenta e cento e vinte litros.
7 Disse Jesus aos serviçais: Encham os potes com água. E os encheram até a borda.
8 Então lhes disse: Agora, levem um pouco ao encarregado da festa. Eles assim fizeram,
9 e o encarregado da festa provou a água que fora transformada em vinho, sem saber de onde este viera, embora o soubessem os serviçais que haviam tirado a água. Então chamou o noivo
10 e disse: Todos servem primeiro o melhor vinho e, depois que os convidados já beberam bastante, o vinho inferior é servido; mas você guardou o melhor até agora.
11 Este sinal miraculoso, em Caná da Galiléia, foi o primeiro que Jesus realizou. Revelou assim a sua glória, e os seus discípulos creram nele.”

Já chegou o tempo da Glória do Pai ser revelada. O Senhor nos escondeu em sua aljava durante o tempo onde fomos tratados e capacitados para o que esta por vir.
O Senhor tem sede por usar muitas pessoas que estão adormecidas no sono da religiosidade, dos títulos, das falsas doutrinas, das suas próprias cobiças. O Senhor conta com você e comigo para despertá-los desse profundo laço do qual satanás os aprisionou.
“Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” – 2º Coríntios 4 versículo 4
Este tempo já chegou onde profetas adormecidos estão sendo deslocados das partes mais longínquas e improváveis da terra para proclamarem o reino de Cristo.
Já não há mais tempo para continuar no teu pecado, na tua letargia, na tua falta de posicionamento com o Pai. Eis que vem dias terríveis como a terra jamais viu, nem jamais verá, onde você necessitará estar no centro da vontade do Pai, ou entregar-se ao domínio do deus deste século.
Profetas estão sendo chamados em suas casas, empregos, famílias e nos mais diversos momentos. E todos que dizem sim, o Senhor têm conduzido ao ponto de partida.
Não há tempo mais para brincar de ser cristão queridos. Não há tempo para tratarmos nosso umbigo e esquecermo-nos da obra reveladora que brota em nós. Não há tempo para nossos caprichos e egoísmos. Eis que vem o noivo, prepara-te para que não esteja adormecido.
Hipócritas despertem do seu mundo gospel e enxerguem a lama que rodeia seus pés. Retirem-se da presença santa de vosso Pai e endireitem-se perante o Leão da tribo de Judá.
Corruptos e corruptores dobrem-se diante da forte mão do vosso Deus que dos altos céus tem contemplado suas mentiras.
Prostituas da fé, lavem-se no rio santo do sangue de Cristo e arrependam-se diante da verdade latente do Senhor.
Já não há tempo para suas praticas malditas e seus desejos enganosos. Ah já não pode suportar o Senhor a sua corrupção e suas práticas malignas.
Eis que vem sem demora, prepara-te oh santa e imaculada de Cristo, pois assim como nos dias de Noé, vós estareis casando-se e dando-se em casamentos e então virá o fim e sereis destruídos como o feno pelo fogo.
Voltem a Cristo, antes que a brasa não queime mais e a água pare de jorrar.
Endireitai vossas veredas e buscai a santidade. Rasgai vossos trapos de imundícies e cubram-se de cinzas. Prostrai vossos rostos em terra, confessai vossos pecados e reconheçam a Cristo como Senhor e consumador de vossa Redenção.
Sejam livres e libertem os filhos da luz, dos quais aprisionastes como ovelhas ao matadouro afim de usar suas lãs, vestir suas peles, comer sua carne e beber do seu sangue.
Não enganem-se dizendo fazer grandes obras para o Reino do Pai, pois é para vós mesmos que o fazem. Afim de serem reconhecidos nesta terra. Mas o Senhor vos adverte que grande será a fornalha que já foi preparada para vós.
Eis que há chegado o dia onde toda água se transformará em vinho e a glória de Cristo será revelada.

O melhor vinho é o do FIM.
Arrependam-se e voltem a Cristo!

Que Deus nos perdoe

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Água em Vinho...


















Esta semana tive um sonho conflitante...
Cheguei a um rio com muitas pessoas conhecidas e entre elas, uma que exerce autoridade sobre mim. Esse rio era muito barrento e sujo, como uma enchente. Havia ali um instrutor que nos ensinava a nadar. Adiante, próximos a borda, um grupo de pessoas brincavam tranquilamente naquelas águas.
Cansado de toda aquela teoria, resolvi nadar sozinho. Comecei a nadar até aquele outro grupo de pessoas, mas no meio do percurso tive medo de me enroscar em alguns galhos e resolvi voltar.
Ao voltar nadava em um córrego onde havia uma laje com uma grande queda d’água e eu estava na parte de baixo dela. Mas com bastante facilidade nadei naquela água subindo por ela, até conseguir segurar na beira daquela laje. Segurei com uma das mãos, enquanto a pessoa que representava uma liderança correndo até mim disse:
“-Será que não entendeu que não pode nadar antes de aprender a nadar?”
O mais interessante neste sonho é que ninguém percebeu que estávamos num córrego imundo. Só percebi isso quando acordei.
Intriguei-me com o sonho e pedi ao Senhor que revelasse o seu significado.
Hoje (04/05/2010) a caminho da casa de um amigo, o Senhor revelou:

Águas significam a vida, espiritual e carnal.
“A carne milita contra o Espírito e o Espírito contra a carne, e estes se opõem entre si, para que não façais o que quereis.” (Gálatas 5 versículo 17).
Assim quando vejo a água limpa ela significa a água da vida (João 4), mas suja significa o pecado. E muitas vezes na ansiedade de agradar a muitos e me deixar levar por alguns, envolvo-me no lamaçal do pecado, crendo que tudo é normal e comum. Que o pecado não é tão feio assim. Que todos fazem, porque eu seria diferente?

Nadar sem instrução significa ansiedade.
A ansiedade da minha alma é tão grande que desejo eclodir, ir adiante, sem precisar da parte “chata” da teoria. Mas nesse temível percurso, não percebo que estou em meio à sujeira e contaminação. Que simplesmente não estou seguindo a instrução correta. Não ouço Deus falar, não respeito Seu tempo e lugar.

Chegar a um ponto do rio e voltar significa insegurança.
Tenho medo de me afogar e me enroscar em situações desconhecidas que o pecado pode me levar. Tenho medo do que pode me acontecer, porque ainda há temor no meu coração, por mais que seja pequeno. Muitos se divertem nesse rio, mas onde eles estão eu sei que existem armadilhas que podem levar à morte, então inseguro volto.

Voltar e me ver em um lugar que não estava significa falta de domínio próprio.
Eu penso estar em um lugar, mas estou muito mais profundo do que penso. Preciso voltar, então vejo que há uma barreira a minha frente. Eis que a iniqüidade mostra o seu tamanho.

Ter subido com tanta facilidade por dentro da água, significa o pecado no domínio.
Acostumei àquela situação de tal forma que como um peixe eu surfei por dentro das águas. Estou envolvido pela sujeira e penso dominá-la, mas ela me domina.
“Porque o que faço não aprovo; pois o bem que quero isso não faço, mas o mal que não quero, isso faço.”(Romanos 7 versículo 15).

A autoridade me dizendo para não nadar sem saber nadar significa o engano.
Vocês podem perguntar, mas como o engano?
“E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz.” (2º Coríntios 11 versículo 12).
Satanás jamais virá como um vilão a você, mas como alguém que quer te livrar ou salvar, quando na verdade está te colocando na mesma situação. Aprender a nadar, não faria diferença para mim, mas sim o local onde nadar.
Nos dias atuais estamos cada vez mais propensos a expulsarmos a Deus e aliarmo-nos ao inimigo. Estamos imprudentes e envoltos no engano. Servos das nossas próprias paixões e derrotados pelas obras das próprias mãos.
Nos nossos trapos de imundices não enxergamos a miséria e destruição a nossa volta.
“Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes trevas são!” (Mateus 6 versículo 23)
Ao invés de chorarmos por almas, estamos cada vez mais amarrados aos nossos pecados de estimação.
Deus espera mais de mim!
Deus me fez compartilhar essa revelação com você.
Então o que Ele espera de você?

Que Deus nos perdoe
João 8 versículo 32.

Continua...